terça-feira, 9 de janeiro de 2018

"Aforismos pulsantes de vida": resenha do EP "Ciberpajé: Vida que Pulsa", por Celso Moraes


Embora eu já conheça o padrão de qualidade dos projetos (tanto visuais quanto de performance ou musicais) em que Edgar Franco está envolvido, tive algumas surpresas neste EP. Em primeiro lugar, pelo lirismo da melodia de fundo no primeiro aforismo, que mostra a competência dos músicos em sua área de atuação. Claro que o elogiável caráter não comercial fica evidente em toques sutis como o eco da declamação do texto. Uma atmosfera envolvente e ideal de ouvir em fones de ouvido e de olhos fechados (ou lendo o texto adornado pela arte do Ciberpajé). O segundo aforismo inicia com aquele pianinho nervoso de trilha de videogame (ou de filmes clássicos de terror e/ou suspense), mas então entram as guitarras rascantes com seu peso e aquela batida lenta que gente como eu gosta demais! O texto? Une as duas pontas da existência (morrer e nascer, nessa ordem) contrapondo sequidão e umidade, mostrando que no aparente antagonismo das situações está a unidade de um projeto biológico coeso.O final abrupto, seguido do choro de um bebê recém-chegado ao planeta (impossível não lembrar do bebê chorão do Pink Floyd), deixa aquela sensação boa de vácuo, e prepara para o terceiro aforismo. Que nos leva para o meio do mato, com direito a sons de animais silvestres e de uma batida tribal, e num momento de plena integração com a floresta e o cosmo Edgar é mais pajé do que ciber. Uma crítica bem desfechada contra o desmatamento e, ao estilo da faixa anterior, o efeito sonoro da árvore caindo/morrendo graças à estupidez humana. O aforismo IV começa com uma guitarra que evoca sons setentistas e faz fundo para um texto que usa a aliteração da consoante "s" para dar um bem-sucedido efeito de carícia solar. Importante, o texto contém o fragmento que dá título ao trabalho. O V aforismo traz o derradeiro grupo de palavras dispostas de forma a dizer muito em poucos vocábulos  e vem embalado em sons que evocam a Índia. Fecho mais do que digno para essa obra ouvida várias vezes e baixada para futuras audições. Grato pela generosidade do compartilhamento! Aguardando o próximo! Sempre!

Celso Moraes é artista multimídia e ativista da cultura alternativa

Ouça em streaming e/ou baixe o EP "Ciberpajé: Vida que Pulsa", parceria com a banda Mensageiros do Vento, nesse link da gravadora Lunare Music, ou clicando na arte da capa abaixo.