domingo, 26 de junho de 2016

[Ciberpajé Recomenda] Sérgio Ferraz – Um musicista transcendente!

Foto Ciberpajé Edgar Franco
Não existe absolutamente mais nada de criativo e transcendente na dita cultura pop, desde a década de 90 que os grandes canais midiáticos nacionais e globais só investem em lixo absoluto, nenhum mínimo arroubo de inteligência pode ser encontrado na “música” ou na “arte” midiática, o que reina é a elevação torpe da idiotice, canastrice e parvalhice. A fama, mito planetário, tornou-se desejo de quase todos os jovens, e ao perceberem que para serem “famosos” o único talento necessário é a imbecilidade absoluta e/ou a aparência física moldada nos padrões midiáticos como bela, a juventude vira a cara para tudo que pode realmente transformá-la e entrega-se ao lixo pop. Pois bem, apesar disso, continuam surgindo grandes talentos no âmbito da cultura nacional e mundial, e é essa cultura a que me interessa hoje, a criada longe da grande mídia, nos subterrâneos.
O musicista pernambucano Sergio Ferraz é uma das grandes surpresas artísticas que tive a chance de conhecer recentemente. Tudo começou com um verdadeiro delírio transcendente ao experienciar uma viagem cósmica sonora e mágica, durante a audição do álbum instrumental "Flutuando Sobre Ondas". Há tempos não ouvia uma obra progressiva tão densa e inspirada, as composições possuem múltiplas nuances e detalhes inusitados e esse CD coloca Ferraz na minha lista dos grandes músicos progressivos do país. Recebi esse álbum das mãos de Guga Burkhardt, autor da intrigante capa. Depois do encantamento com essa obra, foi a vez de deslumbrar-me completamente com outros 5 Cds da profícua obra de música instrumental de Ferraz, peças musicais de grande diversidade e qualidade que tocam em meu CD player sem parar há meses.
Os álbuns “Dançando aos Pés de Shiva” e “A Sublime Ciência & o Soberano Segredo” têm uma impressionante atmosfera onírica e cada composição possui nuances criativos inovadores, ao contrário de grande parte dos musicistas que gravam obras instrumentais, Ferraz não é obcecado com os arroubos técnicos de suas músicas, tudo tem um sentido atmosférico e melódico.
Já o incrível CD “Concerto Armorial”, conta com a participação da Orquestra de Câmara de Pernambuco, sob a regência do maestro José Renato Aciolly, trata-se de um trabalho com ares épicos e composições de grande impacto em nossa alma.
“Segundo Romançário” é fruto de uma parceria rica com o violonista Antonio Zoca Madureira, e apresenta composições mais intimistas e singelas com evidentes influencias regionalistas, o duo violino e violão preenche todo o espaço com sublimes melodias que nos enlevam. Finalmente o não menos impressionante “Sonoris Fábrica” gravado em parceria com Leonardo Melo (violão), e que funde fortes influências da música nordestina com elementos do jazz criando peças musicais sublimes. Parabéns ao grande Sergio Ferraz pela consistência e força de sua obra capaz de modificar nossas paisagens interiores rumo à transcendência, isso é música das esferas, sons cósmicos para a transmutação.
O Ciberpajé recomenda!