sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Resenha do álbum Retrogênese (Edgar Franco & Al Greco) por Claudio Ellovitch

O grande autor Edgar Franco me pediu uma resenha sobre seu novo trabalho em HQ "Retrogênese" - uma parceria com o desenhista Al Greco - que adquiri recentemente. Eu não sou de escrever resenhas simplesmente porque não acredito no "trabalho" (assim mesmo, entre aspas) do crítico; aquele que se coloca acima do trabalho dos outros sem ter nenhuma conexão com seu processo e, na maioria das vezes, sem a envergadura artística para se colocar nessa posição. Então pretendo me focar aqui somente nos pontos que considero mais fortes dessa obra (que são muitos) e fazer um breve comentário ou elogio merecido sobre eles. Se caso os autores quiserem posso discutir os poucos pontos que considerei mais fracos, na minha opinião subjetiva, de forma reservada (não conheço o Al Greco, mas se ele tiver interesse é muito fácil entrar em contato comigo) pois prefiro assim.

Página do álbum Retrogênese. Arte de Al Greco.

Enredo:

Quando folheei a HQ pela primeira vez, imaginei que a história seria muito mais hermética e de difícil interpretação do que realmente senti durante a leitura. Isso é um mérito dos autores porque estabelecer uma comunicação de forma clara dentro de um contexto poético-filosófico não é nada fácil. É claro que várias interpretações (talvez todas) dos eventos representados são válidas, mas acho que ficou bem evidente a metáfora sobre o ciclo da vida com: nascimento como evento natural e mágico; infância idealizada e as descobertas desse período; evento traumático (perda da inocência); a futilidade do esforço e da atividade cotidiana que marcam a vida adulta; a velhice e a senilidade como um retorno a infância (para o bem ou para o mal)... e finalmente a morte como transcendência e retorno a terra que nos gerou.

Arte e narrativa:

É evidente que os autores buscaram aqui uma arte mais intuitiva e menos enraizada nos princípios que regem as HQs do grande mercado. As passagens entre os planos fluem diretamente (e muito bem) sem o uso de requadros e cada página é ao mesmo tempo uma unidade e um elemento em si. O traço do Al Greco varia bastante entre o preciso e o gestual. Eu cheguei a questionar sobre colorização no evento de lançamento, mas tendo tempo para analisar fica claro que essa mistura realizada pelo desenhista é realmente difícil de imaginar em cores. O letreiramento (também do Ciberpajé) é bastante elegante e bem integrado com a arte. O design dos cenários, personagens, criaturas e objetos é muito marcante como em todas as obras do Edgar Franco, inclusive nas que ele não desenha pessoalmente, sua influência é forte e interessantíssima. Com certeza o Al tem méritos nisso também. Quero dizer, a edição custa R$ 10,00 - se eles estivessem vendendo somente esse desenho da árvore (que ilustra esse post) já seria dinheiro bem gasto.

A Edição:

É uma revista simples, mas muito elegante com o "logo" do ouroboros (arquétipo que resume bem o enredo) e as 3 formas volumétricas básicas (blocos de construção do universo) na capa. O nome da obra e dos autores ficou no verso (quarta capa), uma decisão bastante interessante e me parece original (não me lembro de nenhuma outra HQ assim). Depois da história em si, de 20 páginas, encontramos uma sessão muito esclarecedora com o processo criativo pelo prisma do Edgar Franco, e o roteiro misturado com alguns apontamentos gráficos e ideias visuais do mesmo.

Conclusão:

Altamente recomendável para todos que apreciam histórias desafiadoras e gostam da oportunidade de expandir o próprio horizonte com novos questionamentos e propostas estéticas. "Retrogênese" estaria em casa dentro de uma revista "Heavy Metal", mas estamos no Brasil e os realizadores precisam batalhar sem apoio em publicações independentes, enfrentando problemas já bem conhecidos de distribuição e divulgação. Todos os envolvidos no projeto estão de parabéns e merecem muita admiração.

Claudio Ellovitch




Serviço:
Retrogênese
Roteiro: Edgar Franco - Desenhos: Al Greco  
Editora Reverso / Novembro de 2014 / 36 páginas / Formato 21x28 cm 
Papel couchê 115mg / P/B / Capa em alta gramatura.

ADQUIRA O SEU na Gibiteria que se localiza na Praça Benedito Calixto, 158 1° andar, São Paulo -SP. Telefone: (11) 3167-4838  ou diretamente com Edgar Franco pelo e-mail oidicius@gmail.com

Valor R$ 10,00