terça-feira, 19 de junho de 2018

[Resenha] "Ecos Humanos": um delicioso soco visual e uma grande contribuição para os quadrinhos no Brasil

O álbum em quadrinhos "Ecos Humanos", por Cell Cell*

Subsistência. Instinto de sobrevivência. Solidão. Morte. Vida. Transcendência. Crença. Costumes. Fé. A origem de nossos comportamentos.
Todos estes temas tratados pictoricamente, sem diálogos, mas gritando na sua cabeça até fazer eco (rá!). Assim é Ecos Humanos, HQ com roteiro do Ciberpajé Edgar Franco e ilustrações de Eder Santos: um mundo onírico, pós-humano, onde a busca pela sobrevivência, conexão (e a impossibilidade desta) e entendimento nos leva a pensar sobre nossos próprios instintos, necessidades e nossa animalidade. É impossível não se identificar com os personagens, não sentir suas ganas e suas dores, e, para quem já se aventurou no mundo dos enteógenos, sua necessidade de compreensão do todo da existência. Com ótimas referências visuais e cenas/ângulos lindos, Ecos Humanos é um delicioso soco visual e uma grande contribuição para os quadrinhos no Brasil. Recomendo.

*Cell Cell é artista visual

A artista Cell Cell e o Ciberpajé, com print e exemplar autografado de "Ecos Humanos", no FIQ BH 2018