quinta-feira, 17 de novembro de 2016

[Entrevista] Ciberpajé desvela a criação de DOUOSVAVVM, novo sigilo mágicko do Posthuman Tantra


O Ciberpajé acaba de lançar o segundo experimento utilizando a técnica inspirada na tradição de sigilos do mago Austin Osman Spare reconfigurada para o contexto sonoro do sistema mágico da "Aurora Pós-humana". DOUOSVAVVM não é uma música, trata-se de um sigilo sonoro-visual atávico animista que, para que se efetive, o criador jamais poderá ouvir a faixa ou fixar a imagem criada para compor o sigilo novamente.
Saiba mais sobre a obra, processo criativo e outros detalhes, na entrevista feita com o Ciberpajé Edgar Franco, conduzida por Danielle Barros IV Sacerdotisa.

Ciberpajé fotografado em São Carlos (SP) pela IV Sacerdotisa

1- Queria que você falasse sobre o processo criativo desse novo sigilo sonoro-visual.

Ciberpajé: Primeiro destaco que um sigilo nasce de uma intenção clara do magista, um objetivo certeiro de transmutação, autotransformação. Meu envolvimento com sigilos é algo que recorre à tradição mágica de Austin Osman Spare recontextualizada para a tradição contemporânea da chamada "magia do caos" e ambientada em meu universo ficcional magísticko "A Aurora Pós-humana". Criar um sigilo que envolva também o som como forma de transe e fixação da mensagem no inconsciente é algo recente em meus experimentos, o primeiro foi Noisigil e agora realizei DOUOSVAVVM. Dessa vez o processo foi diferente. Após ter a intenção atávico-animista do sigilo claramente definida, ao invés de escrever textualmente essa intenção eu parti para um transe conduzido por sons ruidosos aliado a algo próximo da chamada postura da morte na tradição caoísta. Obviamente preparei todos os sintetizadores equipamentos de gravação antes. Os ruídos eram produzidos por minha mão esquerda atuando sobre um sintetizador "Korg Monotrom Dellay". A fixação do sigilo aos poucos gerou um desejo de emitir sons quase mântricos, Quando entrei em sintonia profunda com a intenção primal liguei o play e gravei a parte final do transe sonoro que resultou na faixa sigilística DOUOSVAVVM. Esse processo durou cerca de uma hora. Mas nesse caso o sigilo só se completaria quando a partir do som eu criasse a sua imagem síntese. Então criei o sigilo visual que é a capa do single. Desenhei-o sob a audição intensa da faixa, coloquei-a para tocar em loop 11 vezes e criei o desenho básico, depois fiz o desdobramento final do sigilo visual em um software gráfico. Ao final, para fechar o processo completo de minha fixação do sigilo, ouvi novamente 11 vezes a faixa enquanto olhava para o sigilo visual ocupando toda a tela do meu computador. O processo completo demorou um pouco mais de 3 horas.

Ciberpajé forografado em São Carlos (SP) pela IV Sacerdotisa

2- A intenção que motivou o primeiro sigilo tem relação com a intenção do segundo, ou são independentes?

C- São completamente independentes. Nesse novo sigilo sonoro-visual, até o processo criativo experimental foi diferente, e nesse caso existe uma conexão profunda e direta entre o aspecto sonoro e o visual, sendo os dois indissociáveis. Inclusive para os que tiverem interesse em fruírem esse trabalho mais intensamente sugiro ouvirem a faixa 11 vezes enquanto fixam seu olhar sobre a imagem da capa. Assim sentirão certamente a força animista que existe nele.

3- Qual o papel da imagem visual criada para a concretização do sigilo? O que ela significa no contexto do sigilo sonoro?

C- Aprendi que um magista deve criar seus próprios métodos para alcançar seus objetivos, e isso envolve a capacidade de experimentar! Quase todos tratam o trabalho mágicko de forma muito sisuda e séria. Ao envolver meu processo criativo experimental artístico na criação mágicka eu torno o ritual mais lúdico e até divertido. Então o método de elaboração desse sigilo sonoro-visual é totalmente experimental, e em sua concepção imaginei começar com o som e terminar a fixação desenvolvendo a imagem e depois experienciando a conexão entre ambos.Tive sensações muito profundas e intensas na fase final do processo, isso me deu pistas de que o sigilo pode ser eficaz. Mas para ser direto em relação à sua questão, nesse caso a imagem é parte do sigilo, ele não existe sem ela. Por isso enquanto Noisigil eu chamei de sigilo sonoro, DOUOSVAVVM estou chamando de "sigilo sonoro-visual".

4- Como funciona o processo de fixação do sigilo e por que o criador não pode mais ouvi-lo?

C- Fixar um sigilo, metaforicamente, é como a introjeção de um trauma no inconsciente. Um exemplo, a pessoa não consegue entrar na água, tem terror até de uma piscina infantil, ela não sabe a causa disso, aí um dia sua avó lhe conta que quando ficou com ela em casa, bebê ainda, quase se afogou na banheira - só que a avó nunca contou para os pais. Então veja, o trauma se fixou na mente inconsciente, e mesmo sem LEMBRAR o fato a pessoa sofre os seus efeitos! No caso de um sigilo temos algo bem próximo, só que não se trata de um trauma que desejamos fixar e sim uma intenção transformadora pessoal, algo que mudará nossa realidade, nos dará mais força para lidarmos com determinadas situações. E para ser absolutamente eficaz - como um trauma às avessas - o sigilo deve ser fixado na mente inconsciente e depois esquecido. Os métodos de fixação são múltiplos e dependem de cada magista, uns usam extenuação física, postura da morte, magia sexual, etc. No caso de um sigilo sonoro-visual eu assumo o compromisso de não mais olhar fixamente para a imagem ou ouvir o som, isso é parte do processo de esquecimento necessário à sua fixação.

5- Então será necessário que você não veja mais nem a imagem? Como conseguir esse intento se a todo instante as imagens são compartilhadas nas redes, e até mesmo no contexto da divulgação da obra e as pessoas compartilhando, como não ser surpreendido com a imagem diante de você novamente?

C- Sim, na verdade em Noisigil a imagem - criada pelo artista Daniel Dutra - não tinha relação direta com o sigilo sonoro. Foi um complemento, mas o sigilo sonoro era independente. Agora, em DOUOSVAVVM, imagem e som compõem o sigilo, estão conectadas diretamente. Quanto à dificuldade de não visualizar a imagem, não terei muitos problemas, pois nesses primeiros dias que for compartilhada não a fixarei. E sua difusão acontecerá por poucos dias, já que vivemos numa cultura líquida onde tudo é descartável e as pessoas perdem o interesse rapidamente, sempre ávidas por algo novo, então o próprio sistema em que vivemos auxilia no intento de não mais ver a imagem.

Arte utilizada como base para criação da imagem-sigilo de DOUOSVAVVM (Arte: Ciberpajé)
 
Arte final da imagem-sigilo de DOUOSVAVVM (Arte: Ciberpajé)


6- Uma curiosidade, a intenção que motivou a criação do noisigil – seu primeiro sigilo sonoro - foi alcançada?

C- Sim, integralmente.

7- Por fim gostaria de saber, se for possível, por que o sigilo sonoro visual tem esse nome DOUOSVAVVM?

C- O nome do sigilo é inspirado no grande enigma do Monumento do Pastor (Inglaterra), que alguns dizem ser a chave do amor cósmico e outros o caminho para o Santo Graal. 1193.

Confira aqui o DOUOSVAVVM:


SERVIÇO:
Posthuman Tantra is Ciberpajé (a.k.a. Edgar Franco): All synths, voices and lyrics.  
DOUOSVAVVM was recorded at Oca studio, Goiânia, Brasil, 2016.