sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Ao Caos Cotidiano: Leia opiniões de artistas sobre o EP do Projeto Ciberpajé & Merlin Box

Capa do EP, arte do Ciberpajé

O décimo segundo EP do projeto Ciberpajé, "Ao Caos Cotidiano", parceria com o Merlin Box (MG) e lançamento da Lunare Music, tem rendido análises e comentários de artistas e fãs, confiram alguns deles abaixo, e ouçam o EP nesse link.

"EXCELENTE, DIFERENTE, tem uma pegada de punk, rock e blues!! O som dos instrumentos harmonizado com sua voz traz uma sensação paradoxal de - ruído (que remete a uma verve underground, de ruptura, resistência, anti-sistema, iconoclastia e incômodo) - com a melodia que extasia (pois a qualidade musical é incrível) e que nos embala no ritmo. Sem falar nas as letras dos aforismos, estão bem incisivas. Um EP pra nos retirar do CAOS cotidiano e nos lança no CAOS ABISMAL CÓSMICO! parabéns ao Denio, ao Genilson e a você por este lançamento!"
(IV SACERDOTISA DANIELLE BARROS - artista multimídia e Dra. em Arte e Ciência pela FIOCRUZ-RJ)

"Playing loud ,powerful vocals my friend , drag the chaos across the universe!"
(Jed Green, experimental music lover from England)

"A atmosfera é ocre. apesar da película ocular, a poeira arde meus olhos. minha barriga, cotovelos e joelhos estão arranhados. é difícil se movimentar se arrastando em meio a tantas ruínas. não quero ser captado pelas câmeras de vigilância. passo minha língua em meus dente... sinto o sabor salgado de ferrugem. há pinturas rupestres no concreto cinza há muito coberto pela vegetação. ouço uma melodia fantasmática. deve estar vindo de alguma curva de algum ancestrofuturo. será uma antiga guitarra elétrica? ouço um sussuro... não! são urros de sabedoria. sim! vejo ao fundo, duas figuras. minhas vistas estão embaçadas. meu olhos ardem. acho que vejo as imagens míticas de um cangaceiro e um lobo... não sei... mas a música está ficando alta. intensa... profunda... acho que está vindo em minha direção. sim... está. mas como ela me descobriu? não importa. me entrego à ela... ou melhor, a elas... ah... ninfas do caos cotidiano..."Valeu Edgar e Denio, valeu pelo ep tão fodástico! mais um né!" (LÉO AMANTE DA HERESIA - artista multimídia e doutorando em arte e cultura visual da FAV-UFG)

"Sensacional como sempre, Edgar Franco! A arte cujo compromisso se dá apenas com a cura psíquica e espiritual é o antídoto que precisamos nessa era. A parceria desse EP trouxe uma dinâmica diferente dos outros trabalhos... além dessa influência psico/punk/bluesy, o som me lembrou algumas coisas do krautrock alemão, com suas dissonâncias e experimentalismos fantásticos. Parabéns e sucesso nesse projeto, mais pra frente vamos fazer uma parceria também! Abração!" (RAFAEL SENRA - artista multimídia e Dr. em Letras pela UFJF)

"Dois grandes mestres... dois grandes amigos... certeza de um trabalho forte e vísceral!!!" (HUDSON LIMA - artista, professor e biólogo)

"O gênio é o mestre do caos" (FÁBIO SHIVA - escritor e um dos mentores da banda Mensageiros do Vento)

"Textos inovadores, originais, e profundos, com uma arte inigualável. Simplesmente Ciberpajé. Melodias viciantes, hipnóticas e precisas do Merlin Box. Trabalho fantástico, grande mestre Edgar Franco! Meus mais sinceros parabéns aos dois!' (PATRICK ARAÚJO - mentor do projeto musical Cisne Sônico)

"Curti a valer! Uma espécie louca de som Surf-blues-punkrock-psycho-délico visceral expondo, em forma de manifesto, as entranhas de nossa sociedade e suas relações corrosivas e fétidas. Ambientes que vão do habitat comum de seres imersos em asfalto e no consumo desenfreado das grandes cidades, às vicissitudes pueris e tóxicas do poder transfigurado em relações, cargos e normas regidas por ideias torpes, onde a exploração e o lucro desmedido dão o tom, aguçado por guitarras ardidas, escalas e ritmos alucinantes. Na ferida!" (FREDERICO CARVALHO FELIPE - artista multimídia, mestre em arte e cultura visual pela FAV-UFG)

"Uma das coisas que mais gostei foi a pegada blues do primeiro e terceiro aforismos diferente dos outros EPs, o dissonante barulho da cidade do primeiro aforismo e a risada de bruxo ao final do segundo. Mesmo as palavras sendo mais fortes, a exigência sobre nós maior, o som foi mais suave. Massa demais!" (ANA COLANTONI, Dra. em Filosofia e professora da UFG - Campus Goiás)

"O Kaos gerando Arte é sempre obra máxima." (GIOVANI COELHO DE SOUZA - poeta)

"Ciberpajé, imerso nos mundos infernos dantescos, em posse de seu eidolon, traduz todo o horror que pôde contemplar com sua consciência desperta. A massa huxleyliana inconsciente segue achando tudo normal e estável, submersa em um mundo apocalipticamente caótico no qual só tomará consciência da miséria em que vive quando levar um choque e deixar este mundo. Ciberpajé portando sua lamparina de Diogênes, desmascara a falsa alegria das vidas miseráveis com seus aforismos brutos. A bela capa de seu novo EP, que faz parte do Projeto Ciberpajé, traz a nossa mãe interna em prantos pêsamicos, em analogia com Gaia, nosso planeta Terra, alvo de nossa ingratidão.A melodia da música que acompanha seus aforismos tem um tom fantasmagórico de alegria simulada, próprios de almas negras dos tiranos contemporâneos e de sua massa cega seguidora que habitam esse tétrico senário. Seus instrumentos musicais parecem milhares de vozes querendo desvirtuar a voz principal, como demônios que querem que um anjo caia. Mas a esse anjo selvagem não há nada que interesse, seus valores são diametralmente opostos ao de seus agozes." (CLAUDIO DUTRA - artista visual e professor)