quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

[Entrevista] O Réptil e o Monge Falo: Experiência Visionária com a “Harmonização Quântica ao Som de Tigelas de Cristal de Quartzo”

No dia 20 de novembro de 2016 o Ciberpajé teve sua primeira experiência de total imersão ritualística com o método de expansão da consciência através da técnica da “Harmonização Quântica ao Som de Tigelas de Cristal de Quartzo”. A experiência aconteceu na cidade de Santos, litoral do estado de São Paulo e foi conduzida pelas terapeutas holísticas Adriane Almeida e Nivia Silva. Essa entrevista com o Prof. Pós-doutor Edgar Franco, o Ciberpajé, aconteceu após a aplicação do método e foi realizada pela terapeuta holística Adriane Almeida.

Ciberpajé fotografado por Daniel Rizoto

  1. Relate-nos a sua experiência durante o método da Harmonização Quântica ao som das Tigelas de Cristal de Quartzo?
Como de costume fui para a nova experiência sem nenhum desejo prévio ou preconceito. Queria simplesmente mergulhar nessa possibilidade para experimentar as vibrações das tigelas nesse ritual elaborado por vocês. Achei o espaço adequado e a composição interessante. Ficar deitado de forma relaxada no centro do espaço ritualístico enquanto as duas terapeutas holísticas – vocês - ficaram cada uma de um de meus lados tocando as tigelas de cristal. A princípio pensei que a experiência seria relaxante e reenergizante, pois foram as primeiras sensações que experienciei, um profundo relaxamento e uma abertura de meus canais energéticos, sentindo fortes vibrações nos chacras, principalmente no plexo solar e no terceiro olho. Mas aos poucos, à medida que as intensas e penetrantes vibrações sonoras das tigelas pareciam trespassarem o meu corpo, esfacelando-o e reconstruindo-o, iniciei uma experiência visionária incrível e totalmente inesperada. Mesmo de olhos fechados vislumbrei meu corpo completo tornando-se uma forma ampla de pura energia que irradiava feixes infinitos de luz a partir de meus dedos dos pés e das mãos, topo da cabeça, ouvidos e sexo. Junto dessa sensação parecia que meu estômago e intestinos tinham vida própria e me observavam. Por instantes essa explosão de energia cósmica parecia gerar no meu ventre vida e eu a sentia pulsando. Essa experiência de explosão energética e geração interior durou um longo tempo, nesse tempo eu vivi certos momentos de completa desconexão do ego e integração cósmica. Momentos depois senti a presença de um enorme réptil ali como se estivesse ao meu lado, podia ouvir sua respiração e de repente eu era o grande lagarto, podia ver minhas escamas de tom cinza esverdeado, tinha uma outra compreensão da realidade, mais simples, mais integrada, despreocupada, parecia completamente sereno e focado. Essa sensação reptiliana mutou-se em algo meio de ordem vegetal, de repente eu estava completamente enraizado ali naquele lugar. Sentia raízes saindo de todos os meus poros e penetrando profundamente no chão, por centenas de metros até quilômetros. Nesse momento visualizei a presença de um ser que lembrava a figura arquetípica de um monge oriental, tinha barba longa e negra e era careca, por trás dele estava nascendo uma árvore, eu assisti seu surgimento, os galhos crescendo e folhas surgindo, ela crescia do lado direito do monge que me olhava serenamente. De repente sua cabeça parecia a glande de um pênis e começou a ejacular sem parar, um jorro contínuo de sêmen enquanto a árvore crescia, então de seu lado esquerdo surgiu um pássaro cinza que ficou voando ali também virado para mim. O monge e o pássaro pareciam observar-me. Nesse momento senti uma espécie de pontada no meu coração e ao tentar visualizá-lo vi claramente uma serpente enrolada nele. Ela sibilava, fiquei temeroso, mas ao invés de picá-lo, percebi que ela o acariciava com a língua bipartida e a cabeça. Era uma sensação boa, livre. Nisso senti uma forte presença feminina, parecia sentir no ar as fragrâncias naturais da fêmea. Não consegui visualizar tal presença, mas sentia, e ela era completa, mãe, amante, irmã, amiga, uma força complementar atrativa e bela. Sob forte influência dessa presença aos poucos fui voltando da experiência visionária e retomando um estado de relaxamento ainda sob a influência das tigelas sendo tocadas. Toda essa etapa da experiência durou pouco mais de uma hora e meia, mas tive a impressão de profunda dilatação do tempo. Depois eu me sentei, e as terapeutas – vocês - continuaram tocando e eu peguei papel e caneta nanquim e mesmo na penumbra iniciei uma série de desenhos retratando o que tinha visto na experiência visionária e captando também as vibrações do momento presente em que desenhava. A minha conexão energética com as terapeutas Adriane e Nivia era completa ali e seguimos por mais de meia hora nesse processo criativo complementar. A experiência gerou 13 desenhos criados durante essa parte do processo. 8 deles serão utilizados em uma história em quadrinhos que narrará a experiência visionária. Os demais serão HQforismos também relacionados à experiência.

A terapeuta Adriane  Almeida com as tigelas de cristal de quartzo
  1. Você acredita que houve influência de seres de outros mundos no momento do seu processo criativo ao som das Tigelas de Cristal de Quartzo? Quais seres?
Eu não costumo julgar e racionalizar o teor de minhas experiências visionárias, prefiro pensar de que modo elas podem transformar minha vida ordinária, melhorar minha relação comigo mesmo, com as pessoas de minha convivência, com a biosfera e o Cosmos. Obviamente, como relatei, tive visões e sensações profundas dessas presenças. Poderia enquadrá-las em alguma das possibilidades dogmáticas ou sistemas de crenças como: seres extraterrestres reptilianos fazendo contato, projeções de meu inconsciente, delírios autoinduzidos, contato com seres extradimensionais, experiência de vidas passadas, etc. São inúmeras possibilidades de análise racional e de enquadramento em sistemas de crenças. Ao invés de perder tempo com essa classificação da experiência, o que me interessa é qual o sentido dela para mim, como ela pode transformar-me!
  1. Durante o processo criativo, você percebeu que os traços do desenho ora faziam parte da mente criativa intuitiva, ora pertenciam a mente racional? Comente.
Sim, a parte final da Harmonização Quântica foi utilizada como um ritual artístico em que objetivei retratar os momentos mais pregnantes da experiência visionária, mas também deixar o inconsciente explodir em imagens sem censurá-las quando assim sentisse que elas fluíam. Então das 13 imagens criadas algumas foram fruto puro e simples do fluxo do instante guiando minha mão sobre o papel e outras trazem um resgate dos vislumbres visionários da primeira parte da experiência. Os desenhos não tiveram uma preocupação com acabamento detalhado, como faço em algumas de minhas artes, eles foram rápidos e realizados diretamente sobre o papel, para não perder o potencial do instante e registrar os momentos mais impactantes do que vivi. São registros atávicos meus que inclusive permitiram-me resgatar com mais intensidade certos momentos da experiência para relatá-los nessa entrevista.
  1. Comente quais os desenhos que mais lhe chamaram a atenção durante a sessão das frequências sonoras do método da Harmonização Quântica ao som das Tigelas de Cristal de Quartzo? Por quê?
Cada um dos desenhos tem importância no contexto do ritual de presença em que foram criados. No entanto alguns têm um maior impacto visual ao meu ver, dentre eles destaco o desenho que retrata o momento em que meu corpo tornou-se pura energia que irradiava feixes infinitos de luz a partir de meus dedos dos pés e das mãos, topo da cabeça, ouvidos e sexo; também o desenho que tenta capturar a forma reptiliana que vislumbrei e que me tornei, e finalmente a arte retratando o monge ejaculando pela cabeça com a árvore e o pássaro. São artes também com poucos traços e simples, mas que capturaram a essência profunda das visões, os 13 desenhos foram criados em pouco mais de 30 minutos.


Desenho que retrata o momento em que meu corpo tornou-se pura energia que irradiava feixes infinitos de luz.

  1. A sua comunicação através dos quadrinhos e fanzines pode ser denominada como uma intuição do amor cósmico universal?
Sou um artista transmídia, e crio para múltiplos suportes e mídias. Toda a minha obra nas múltiplas formas de expressão é um líbelo em prol da liberdade absoluta de sermos o que somos, da busca pelo amor cósmico incondicional a todos os seres e coisas e do caminho para a transcendência. É importante dizer que não nego minha sombra e considero fundamental integrá-la à minha experiência de crescimento como ser. A evolução só pode acontecer através de um jogo lúdico e fluido entre nossas luzes e sombras interiores.
  1. De que forma o experimento da Harmonização Quântica ao som das Tigelas de Cristal de Quartzo pode estar contribuindo para a expansão da criatividade nas diversas áreas do conhecimento?
Fiquei impressionado com o poder visionário e transcendente da experiência da Harmonização Quântica! Venho estudando processos criativos visionários já há alguns anos, e já experienciei-os sob a influência de cogumelos Psilocybe Cubensis, da Ayahuasca, da Respiração Holotrópica e da Magia Ritual, todos esses métodos têm suas especificidades mas promovem experiências de ordem visionária que podem expandir a nossa consciência ordinária a outros estados e também serem incrivelmente eficazes para a nossa autocompreensão, revisão de valores e consequentemente na forma com que criamos arte. A Harmonização Quântica ao som das Tigelas de Cristal de Quartzo para mim é um novo método a ser explorado no campo das experiências de processos criativos visionários.


Desenho que tenta capturar a forma reptiliana que vislumbrei e que me tornei.
  1. Qual sua opinião sobre o trabalho da Harmonização Quântica ao som das Tigelas de Cristal de Quartzo?
Penso que ele deve ser intensificado e ampliado, mais pessoas precisam conhecê-lo. É mais uma tecnologia auxiliar na nossa transmutação rumo ao amor incondicional e à reconexão profunda com a natureza e o Cosmos.
  1. Você classificaria a ressonância das Frequências sonoras das Tigelas de Cristal de Quartzo como um expansor de consciência?
Sem nenhuma sombra de dúvida! Ao menos a minha experiência foi de profunda expansão da consciência e forte vivência visionária. Espero ter logo a oportunidade de novas experiências com o método.
  1. Você acha que o som das Tigelas de Cristal de Quartzo pode abrir portais para mundos paralelos?
Em minha experiência percebi essa conexão com esferas de meu ser cósmico sendo desveladas e/ou amplificadas. É importante dizer que sou realmente muito sensível a tais experiências, tenho o coração e alma abertas a elas o que facilita o mergulho. Para muitas pessoas todos os métodos visionários não surtem nenhum efeito, outras só conseguirão expandir a consciência com um deles. O importante é que as pessoas sigam para a experiência com as Tigelas de Cristal sem expectativas e desejos, nem preconceitos, que vivenciem-na com pureza.


Arte fluida criada durante a harmonização quântica.

  1. A Harmonização Quântica vem buscando fundamento em alguns autores das diversas áreas do conhecimento científico, dentre eles estão os pesquisadores em física quântica, Amit Goswami, Gabriel Guerrer e outros. Desta forma, gostaríamos de saber a sua opinião sobre a importância da física quântica como embasamento no método da Harmonização Quântica junto a arte dos quadrinhos e fanzines.
A ciência tornou-se um dogma contemporâneo, e pretende-se o arcabouço final para a legitimação de todas as teorias e experiências. Sentimos uma necessidade quase inconsciente – fruto do cartesianismo de nossa era – de buscarmos na ciência a corroboração de nossas vivências e crenças. Penso que a Harmonização Quântica não precisa do aval da ciência para legitimar-se, mas compreendo a importância disso no contexto materialista em que vivemos. Criar essas conexões com o mundo da academia – um mundo em processo de erosão absoluta – ainda faz com que as pessoas levem mais a sério todas as metodologias transcendentes de expansão da consciência que surgiram de outras tradições culturais, muitas delas formas ancestrais de conhecimento ignoradas pela imberbe e petulante ciência. Eu, como acadêmico, jogo um pouco desse jogo, como no caso de experiências recentes com Ayahuasca e Respiração Holotrópica para a deflagração de processos criativos artísticos que se tornaram motivo de uma de minhas pesquisas, realizada com o orientando de doutorado Matheus Moura, no Programa de Pós-graduação em Arte e Cultura Visual da UFG, aprovada pelo comitê de ética. Eu já realizava tal pesquisa sem nenhum aval da academia, mas sua “assinatura acadêmica” deu mais visibilidade a ela. Cada era tem seus legitimadores, já foi César, já foi a Igreja Católica, já foi Lutero, e agora é a ciência. Todos em seus momentos históricos consideram-se donos da absoluta verdade. Amit Goswami foi inteligente ao mostrar como todo o discurso da chamada física quântica tem precedentes no misticismo oriental, a teoria dos quantas remonta a princípios de escolas místicas como taoísmo, budismo e hinduísmo. A ciência na verdade tem “redescoberto” muitas coisas que já foram descobertas a milênios por outras formas de conhecimento. Na verdade, devido ao materialismo individualista, ao egoismo e darwinismo social implantados pela ciência na face do globo, desconectamo-nos mais ainda de nossa relação com a natureza e o Universo, nesse sentido penso que a “física quântica” e seus “descobridores” precisam muito mais da “Harmonização com as Tigelas de Cristal”, do que a Harmonização precisa da tal física quântica!
  1. Durante o toque das Tigelas de Cristal de Quartzo juntamente com seu processo criativo, realizado no espaço apropriado para o experimento, a terapeuta Nivia Silva teve uma experiência auditiva-intuitiva e escreveu a seguinte sentença: “A criatividade intuitiva do amor cósmico acontece através da expansão da comunicação entre os mundos. Eles querem falar! Você está sendo usado. Comunicação criativa”. Você acha que houve uma sincronicidade entre a sua produção artística e as frases relatadas pela terapeuta durante o experimento?
A frase é impactante e traduz com simplicidade e tenacidade a experiência que vivi durante a “Harmonização com as Tigelas de Cristal”. Obviamente, como seres de energia que somos, nós três, eu e as terapeutas Adriane e Nivia – vocês -, estávamos profundamente conectados durante todo o ritual. Tanto que também relataram a mesma perda de noção de tempo. Usarei a frase em um dos HQforismos que farei a partir de um dos desenhos criados no processo, e obviamente vocês são consideradas por mim coautoras em todas as obras artísticas resultantes dessa experiência.

A terapeuta Nivia Silva e as tigelas de cristal de quartzo.


Ciberpajé (Edgar Franco) – Artista Transmídia, pós-doutor em arte e tecnociência pela UnB, doutor em artes pela USP, mestre em multimeios pela Unicamp. Professor permanente do Programa de Pós-graduação em Arte e Cultura Visual da Universidade Federal de Goiás.

Adriane Almeida - Professora de Biologia e Yoga, Pós-graduada em Yogaterapia e Gestão escolar, Terapeuta Quântica e Musicoterapeuta.

Nivia Silva- Enfermeira, Especialista em APH, Docência e Yogaterapia, Terapeuta Quântica, Professora de Yoga e Musicoterapeuta.