domingo, 22 de janeiro de 2017

[Ciberpajé Recomenda] Thunderstruck - Enterrem meu coração no túmulo de Bon Scott (Romance de Dimitri Brandi, 2016).


Ao receber esse livro confesso que desconhecia o gênero "Romance Rock", na verdade uma nova categoria literária que envolve narrativas com fortes referências ao universo do rock e que dependerão de certo background dos leitores para uma fruição plena. Fiquei curioso e mergulhei na sua leitura, 190 páginas que fluíram incrivelmente, pois a escrita de Dimitri Brandi é direta e envolvente, e sua construção narrativa, apesar de investir em certos subterfúgios de linguagem - como o uso de um personagem narrador já morto - não cai no pedantismo e hermetismo de certas correntes enfadonhas e autoindulgentes da literatura contemporânea. O livro que, a princípio parece trazer uma história despretensiosa, mostra-se um arcabouço de dramas que refletem muito bem a condição humana contemporânea e os seus dilemas mais evidentes de ordem racial e sexual, apresentando uma posição consciente e antidogmática em sua essência. As personagens são complexas e multidimensionais, muito bem construídas e consistentes. As referências ao universo do rock e do heavy metal enriquecem o romance para quem é amante desses gêneros musicais, mas não complicarão nem um pouco a leitura para quem os desconhece, pois essas citações sempre são seguidas de explicações e contextualizações. Trata-se do primeiro romance de Brandi, uma estreia brilhante desse artista multimídia já conhecido nacionalmente por sua atuação como mentor da banda Psychotic Eyes. Esse exemplar que tenho em minhas mãos é um pequeno tesouro, pois trata-se de uma das únicas 20 cópias feitas dessa primeira edição que ficou a cargo da Editor'a Barata Artesanal, de propriedade do poeta e ativista da cultura alternativa Luiz Carlos Barata Cichetto, que também escreveu a apresentação da obra. O Ciberpajé recomenda!

Serviço:
Thunderstruck - Enterrem meu coração no túmulo de Bon Scott. 
Romance de Dimitri Brandi, 
196 páginas / Tiragem: 20 exemplares.
Editora A Barata Artesanal, São Paulo, 2016.