quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

[Resenha] Dr. Rafael Senra fala sobre a entrevista do Ciberpajé ao fanzine Múltiplo # 3.

Fico grato de ter sido citado pelo Ciberpajé Edgar Franco como um artista genuíno que cria com o coração. Foi na entrevista concedida por ele para o fanzine Múltiplo # 3 (Janeiro de 2017 - Baixe-o Aqui!) em que ele cita diversos nomes de artistas, e é uma honra figurar em uma galeria de criadores tão especiais. Acho que, de todas as entrevistas dele que já li, foi a mais completa, e o fanzine Múltiplo abriu oportunidade para que falasse com profundidade de inúmeras facetas do seu projeto de vida e arte. Parabenizo à equipe da revista pelo espaço e ao Ciberpajé pela excelente fala.

Ciberpajé fotografado por Daniel Rizoto.


Aproveito a ocasião para falar do próprio Ciberpajé, um artista transmidiático dos mais interessantes e originais na cena de quadrinhos (e não apenas nela) contemporânea. Difícil é resumir toda a gama de projetos e conceitos com que ele trabalha, e nesse sentido, a entrevista compartilhada é talvez o melhor resumo para entendermos a pluralidade do seu universo artístico (que Edgar chama de Aurora Pós-Humana).

O Ciberpajé é certamente um exemplo do que o pensador Roberto Corrêa dos Santos mencionou em uma palestra (assista aqui) como sendo “uma vida de artista”. Trata-se da noção de um artista que vive integralmente cada instante de sua vida com estrita fidelidade a um projeto estético no qual acredita. Nesse paradigma, a arte torna-se mais que uma obra paralela à vida; em vez disso, a própria vida torna-se também obra de arte (realizando assim o opus alquímico tão procurado pelos antigos magos, onde o chumbo e o ouro são ao mesmo tempo metal e estado de consciência). Edgar é professor da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás, e professor permanente na Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual da mesma instituição. É pós-doutor em Artes pela UNB. 

Rafael Senra é artista multimídia e doutor em Teoria da Literatura pela Universidade Federal de Juiz de Fora.